move - movimento de pais

"A Família é o elemento fundamental da sociedade e tem a responsabilidade primária

pela protecção, crescimento e desenvolvimento das crianças"

ONU, EU, UNICEF 2002

 


RTP, "Kit para a Educação Sexual que está a ser distribuído nas escolas está a levantar polémica"

RTP - 11/07/2010

Kit para a Educação Sexual que está a ser distribuído nas escolas está a levantar polémica

Os kits de educação sexual mais vendidos para as escolas portuguesas estão a gerar polémica. Um conjunto de pais, reunidos na Plataforma de Resistência Nacional, considera que o material usado promove a homossexualidade, a masturbação e a promiscuidade. As críticas já foram rejeitadas pela Associação que desenvolveu o material didáctico.

 

 

Associação de Pais do Colégio de Santa Maria envia carta à ME

Ass: Carta recebida do gabinete da Ministra da Educação

Caros amigos, pais e professores

No intuito de compreender verdadeiramente o que se passa quanto à questão da Educação Sexual nas escolas, a Associação de Pais do Colégio de Santa Maria escreveu à senhora Ministra da Educação pedindo esclarecimentos (anexo 0), e enviando cópias de materiais constantes dos kits da APF que estão a ser encomendados por centenas de escolas no nosso País (anexos 1 a 8).

Da resposta do gabinete da senhora Ministra (também em anexo) retiramos dados muito importantes que podem ajudar PAIS E PROFESSORES A INTERVIR E A MELHOR COMPREENDER A LEI E OS SEUS DIREITOS:

a) As 12h faladas na lei não são obrigatoriamente para dispender em aulas de educação sexual podendo ser dedicadas a outras matérias como "educação alimentar, actividade física, prevenção de consumos nocivos e prevenção da violência em meio escolar" (ponto 3)
 
b) A ênfase dada à educação sexual (que assim tanto pode ter 12h como 1h), depende do projecto educativo da escola que deve ser feito "consoante o entendimento das famílias, alunos e professores" - de notar que as famílias são as primeiras citadas (pontos 4 e 5). Desta forma, a escola não pode entregar a associações LGBT ou à APF qualquer formação nesta área sem o acordo dos pais.
 
c) Os pais/encarregados de educação devem ser "informados de todas as actividades curriculares e não curriculares desenvolvidas no âmbito da educação sexual" (ponto 7) - pelo que os pais podem intervir de forma a impedir uma formação com a qual não concordem, ou decidir que os seus filhos faltarão a essas aulas se não estiverem de acordo com a actividade ou não confiarem no professor.
 
d) Os manuais e materiais a utilizar nas aulas devem ser "os mais adequados à sua população escolar e aos princípios educativos subjacentes à orientação do projecto educativo da escola" (ponto 8). Assim, não só um colégio religioso não pode ser obrigado a dar temas ou a usar materiais opostos ao seu ideário, como qualquer outra escola deve respeitar as escolhas das famílias, intervenientes essenciais na construção do projecto educativo (pontos 4 e 5)
 
e) Os kits da APF do 1º, 2º e 3º Ciclos e do Ensino Secundário "têm como público-alvo APENAS os professores" (ponto 10), pelo que as crianças não devem ter contacto com estes materiais. Aconselha-se vivamente a ver os anexos 1 a 7.
 
f) Quanto ao Kit Contraceptivo da APF (essencial ver o anexo 8), um dos mais usados nas escolas, "EM CASO ALGUM, este material é sugerido para utilização directa dos alunos" (ponto 11).
 
Esperamos que este comunicado ajude os pais e professores não só a perceberem claramente o perigo em que as crianças se encontram (basta ver os anexos à carta enviada), mas sobretudo que os incentive a agir junto à escola com os argumentos acima referidos, e junto ao Ministério da Educação escrevendo para  Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar , Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar , e Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar - sempre que possível contando histórias de casos reais, provando que a polémica não passou, que é importante, e que o perigo está lá.
 
Com os melhores cumprimentos, agradecemos que passe este e-mail a todos os seus contactos

Associação de Pais do Colégio de Santa Maria
R: Praças 17, 1200-765 LISBOA

Consulte:

Anexo 0 - Pedido de esclarecimento-kits APF

Anexo 1  - Ed.Sex.APF kit 1ºCiclo (masturbação)

Anexo 2  - Ed.Sex.APF kit 1ºCiclo (masturbação)

Anexo 3 - Ed.Sex.APF kit 1ºCiclo (masturbação)

Anexo 4 - Ed.Sex.APF kit Secundário (masturbação)

Anexo 5 - Ed.Sexual APF kit 1ºCiclo (palavrões)

Anexo 6 - Ed.Sex. APF 1ºCiclo

Anexo 7 - Ed.Sexual APF kit 1ºCiclo (apalpões)

Anexo 8 - Ed.Sexual APF kit mais usado nas escolas

Notas slides kit APF

Resposta do Ministério 1

Resposta Ministério 2

 

i online, "Asfixia sexual"

O Estado insiste em entrar por minha casa a dentro. E já nem bate à porta: tem chave. Qualquer dia instala-se, põe os pés em cima da mesa, monopoliza o comando, manda vir uma piza e dá ordens ao meu cão.

O Estado insiste em dar educação sexual aos meus filhos e encomendou o serviço a uma associação qualquer sem me perguntar se quero. Devem achar que não dou conta do recado, que não sei. Cheira-lhes. Têm um dedinho que advinha, uma pulga atrás da orelha, foi um passarinho que lhes soprou ao ouvido. Qualquer coisa. Pergunto: porquê? Conhecem-me de algum lado? Já agora, podiam fazer uma rusga pelo país para averiguar se os meninos comem a sopa em vez de gomas, ou se lêem os livros correctos, ou se lavam os dentes e as mãos. Podiam mesmo criar o Ministério do Grande Educador. Mas o defeito deve ser meu: esta crença cega na Liberdade e na Democracia condiciona-me o raciocínio. Sendo eu uma perigosa democrata, acho que ninguém tem nada a ver com a educação sexual dos meus filhos, nem com a sua educação religiosa ou política. Muito menos o Estado, que não percebe patavina do assunto.

Uma das coisas mais irritantes da esquerda é esta mania alcoviteira de se meter na vida dos outros. Que seria apenas irritante se não houvesse poder à mistura. Mas há, o que a torna asfixiante e até perigosa. O resultado desta aventura da educação sexual é que a liberdade de escolha é só para os ricos. Os outros são obrigados a educar os filhos a meias com pessoas que não conhecem de lado nenhum. O Estado é que sabe. É a esquerda, pá.

por Inês Teotónio Pereira, Publicado em 12 de Junho de 2010, i-online

 

i, "Educação Sexual das crianças. Dever das escolas ou dos pais?"

para ver a notícia clique aqui